sexta-feira, 5 de março de 2010

UM GRANDE DISPARATE: A MULHER CRISTÃ

texto de Adriano Camargo Monteiro

O que leva uma mulher a ser cristã? Ou melhor, o que leva uma mulher a ser de qualquer uma das três maiores religiões espúrias, opressoras, misóginas e agressivas do mundo? Pois essas religiões foram e são a vergonha da civilização, uma infâmia, uma difamação e desrespeito à vida e, principalmente, à mulher. Religiões que cultuam exatamente o mesmo e único Deus mas que, no entanto, combatem-se mutuamente de maneira agressiva e insana. É claro que os indivíduos inteligentes, os seres pensantes e livres, sabem quais são essas pseudorreligiões de desgraça e sofrimento.
Eis o maior disparate!
Em pleno século XXI, onde os grilhões dogmáticos de nocivas religiões patriarcais e misóginas estão mais frouxos (ou inexistentes para muitas pessoas), há ainda muitas mulheres temerariamente apegadas ao Deus machista do monoteísmo e aos seus seguidores. E podemos ficar perplexos ao ver que ainda existem mulheres que se humilham irracionalmente diante de um confessionário, em público, para que todos a vejam! Sem falar de muitos outros comportamentos deploráveis mundo afora, nas paredes internas dessas falsas religiões e de lares monoteístas que mais parecem masmorras disfarçadas.
Muitas mulheres foram e ainda são torturadas e assassinadas covardemente em nome de certos monoteísmos fundamentalistas, religiões nada divinas nem abençoadas, sem qualquer direito à defesa. Desnecessário dizer que os assassinos são homens com uma misoginia inata elevada ao extremo por causa de uma educação maldita nas celas de tais religiões. O ódio à mulher e o fanatismo violento e irracional imperam nesses "mundinhos".
É fácil forjar julgamentos com base em mentiras que jamais serão contestadas, deixando a mulher sem qualquer salvação para morrer terrivelmente nas mãos do monoteísmo.
Como é facilmente (ou não) observável, o monoteísmo é uma limitação, uma restrição à vida e ao progresso, uma degeneração...
Mas o monoteísmo cristita (o foco deste texto) é também uma combinação velada e deturpada de antigos cultos politeístas e panteístas e de cultos monoteístas primitivos pré-cristãos, uma verdadeira colcha de retalhos.
Um tal monoteísmo, de obstrução, de coerção e de exclusão, que desde seu surgimento prega a submissão da mulher, jamais poderia ser aceito pelo sexo feminino. Os maiores e mais conhecidos seguidores desse monoteísmo absurdo sempre depreciaram a imagem feminina, sempre inferiorizaram a mulher. Todos sabemos das atrocidades monoteístas ao longo da história e sua nefasta influência nos dias de hoje, por meio de seus dogmas espúrios aceitáveis pelas mentes fracas e temerárias. E a fraqueza podemos ver em seu Deus moribundo, agonizante, deprimente, em seu culto de dor e sofrimento desnecessários, um culto escravagista, um culto de pseudovítimas do mundo e do destino e de menosprezo às forças femininas da vida.
Tentaremos demonstrar, pelo que segue, que a situação da mulher pode ser triste e lamentável, ainda hoje.
Como exemplos, sobre as mulheres temos aqui algumas lamentáveis citações desse monoteísmo estagnado e rançoso e de seus "fiéis" presunçosos:

"Que as mulheres aprendam no silêncio a sua sujeição." São Paulo de Tarso
"Vós, mulheres, sujeitai-vos ao homem como ao Senhor." São Paulo de Tarso
"Não permito, porém, que a mulher ensine, nem use de autoridade sobre o marido, mas que esteja em silêncio." São Paulo de Tarso
"As mulheres estejam caladas nas igrejas, porque não lhes é permitido falar; mas estejam submissas como também ordena a lei." São Paulo de Tarso
"Casamento de divorciados é uma praga social." Papa Bento XVI
"...alastra-se as feridas dos divórcios e das uniões livres." Papa Bento XVI
"O ministério sacerdotal do Senhor é, como sabemos, reservado aos homens." Papa Bento XVI
"...não se poderá oferecer mais espaço, mais posições de responsabilidade às mulheres." Papa Bento XVI
"Não há manto nem saia que pior assente à mulher ou donzela que o querer ser sábia." Martinho Lutero, reformador protestante
"As mulheres casadas, as crianças, os idiotas e os lunáticos não podem legar suas propriedades." Rei Henrique VIII, da Igreja Anglicana
"...a mulher é mais amarga do que a morte; quem é bom aos olhos de Deus, foge dela, mas o pecador será sua presa." Bíblia, Eclesiastes 7:27
"Por causa da formosura da mulher pereceram muitos: porque daí é que se ascende a concupiscência, como fogo." Bíblia, Eclesiástico 9:9
"Da mulher nasceu o princípio do pecado, e por ela é que todos morremos." Bíblia, Eclesiástico 25:33
"Deus disse também à mulher: eu multiplicarei os trabalhos de teus partos. Tu parirás teus filhos em dor, e estarás debaixo do poder de teu marido, e ele te dominará." Bíblia, Gênesis 3:16
"Se uma mulher, tendo usado do matrimônio, parir macho, será imunda sete dias." Bíblia, Levítico 12:2
"Se ela parir fêmea, será imunda duas semanas." Bíblia, Levítico 12:5
"Se um homem tomar uma mulher (sexualmente), e ela não for agradável a seus olhos por causa de algum defeito vergonhoso, fará um escrito de repúdio e a despedirá de sua casa." Bíblia, Deuteronômio 24:1
"Se hoje queimamos as bruxas, é por causa de seu sexo feminino." Leonard de Vair, inquisidor
"A mulher é mais carnal que o homem; vemos isto por suas múltiplas torpezas... Existe um defeito na formação da primeira mulher, pois ela foi feita de uma costela curva, torta, colocada em oposição ao homem. Ela é, assim, um ser vivo imperfeito, sempre enganador." Jacques Sprenger, inquisidor dominicano
"...é bruxaria quando a mulher é impossibilitada de concenber ou aborta após ter concebido." Jacques Sprenger, inquisidor dominicano
"Os males perpetrados pelas bruxas modernas excedem todos os pecados já permitidos por Deus." Jacques Sprenger, inquisidor dominicano
"(...) não importa o quanto sejam penitentes (as bruxas): é preciso que sofram a penalidade extrema." Jacques Sprenger, inquisidor dominicano
"Tão hediondos são os crimes das bruxas que chegam a superar, em perversidade, os pecados e a queda dos anjos maus." Jacques Sprenger, inquisidor dominicano
"(...) em meio a todos os animais selvagens não se encontra nenhum mais nocivo do que a mulher." São João Crisóstomo, patriarca de Constantinopla
"...que (a mulher) viva sob uma estreita vigilância, veja o menor número de coisas possível, ouça o menor número de coisas possível, faça o menor número de perguntas possível." Xenofonte, historiador, soldado e mercenário grego
"Mulher, tu és a porta do inferno." Tertuliano, teólogo cristão e advogado
"Lembre-se do grande número de trabalho que temos tido para manter nossas mulheres tranqüilas e para refrear-lhes a licenciosidade." Marco Pórcio Catão, senador romano
"... as mulheres são disformes e vergonhosas quando nuas." Ambroise Paré, cientista e médico
"...o corpo histérico da mulher só pode conduzi-las à desordem moral." Françoise Rabelais, médico
"Dai aos varões o dobro do que dai às mulheres." Alcorão, Cap.IV, Vers.11
"Os homens são superiores às mulheres porque Deus lhes outorgou a primazia sobre elas. Os maridos que sofrerem desobediências de suas esposas podem castigá-las, deixá-las sós em seus leitos e até bater nelas." Alcorão, Cap.IV, vers.38
"Não se legou ao homem calamidade alguma maior do que a mulher." Alcorão, Cap.XXIV, vers.59
"A mulher deve adorar o homem como a um Deus. Toda manhã, por nove vezes consecutivas, deve ajoelhar-se aos pés do marido e, de braços cruzados, perguntar-lhe: 'Senhor, que desejais que eu faça?" Zarathustra, filósofo persa monoteísta, século VII A.C.
"Inimiga da paz, fonte de inquietação, causa de brigas que destróem toda a tranquilidade, a mulher é o próprio Diabo." Petrarca, poeta italiano do Renascimento
"Enquanto houver homens sensatos sobre a terra, as mulheres letradas morrerão solteiras." Jean-Jacques Rousseau, escritor francês, precursor do Romantismo
"Todas as mulheres que seduzirem e levarem ao casamento os súditos de Sua Majestade mediante o uso de perfumes, pinturas, dentes postiços, perucas e recheio nos quadris, incorrem em delito de bruxaria e o casamento fica automaticamente anulado." Constituição Nacional Inglesa, século XVIII
"As mulheres nada mais são do que máquinas de fazer filhos." Napoleão Bonaparte, imperador francês
Suficiente. É possível ficar atordoado com tantos absurdos patéticos.Temos também, hoje em dia, muitas piadas machistas e de mau gosto que inferiorizam a mulher, geralmente de homens com uma educação cristita, mesmo que sejam negligentes, homens que foram criados desrespeitando as mulheres e que jamais mudarão. Em muitos casos, esses comportamentos são inconscientes e mecanoides, impulsivos, pois a predisposição de hostilizar a mulher parece já fazer parte do inconsciente coletivo masculino.
Tal é a torpeza e ignorância desses homens. Sem as mulheres, obviamente, não existiríamos, e o mundo seria tão monótono, apático, sem sabor e com um terrível e pesado cheiro de escroto!
A mulher sempre foi vista sob a uma dicotomia inconciliável. O feminino é sim o oposto do masculino; os dois são pólos que se complementam, e não opostos que devem estar separados.
Pelo que precede, podemos ver que a mulher, por muito tempo, foi considerada pela religião monoteísta como um ser inferior e, até mesmo, como o próprio mal. É fácil constatar isto quando estudamos o passado dessa religião e suas barbaridades para conquistar poder, domínio sobre as massas e riqueza. Se não bastasse sua forçada condição inferior, a mulher também era vista como a consorte do Diabo, chamado Satã pelos cristitas.
Mas como tachar de mal ou maligno (Satã) algo que é pré-existente ao nosso mundo, já que nosso conceito de bem e mal não existia porque a raça humana ainda não havia sido criada? Esse conceito só existe entre os seres humanos! Concluímos, então, que o mal e o Diabo são pré-humanos e que o próprio Deus os criou! Ou, então, não era o mal! Ou que o próprio Deus é o Diabo disfarçado (para quem acredita no Diabo)! Ou, talvez, Satã tenha surgido de algum outro lugar. Ou alguma outra coisa, que não seja Deus, o criou. Concluímos também, que a maldade, a misoginia e o machismo hipócrita estão implícitos nesse Deus e que seu exemplo foi seguido por milhões de cristitas ao longo da história.
A Bíblia diz que a mulher foi proibida por Deus e tentada pelo mal (equivocadamente Satã, a Serpente, o Diabo) logo após sua criação a partir do homem (literalmente, um absurdo biológico!). Mas, podemos entender que a primeira mulher (Eva) provavelmente já era maligna, pois caiu em tentação e arrastou Adão e toda a futura prole humana à desgraça! Podemos entender também que esse Deus bíblico misógino e iracundo criou a primeira mulher má! Outro absurdo! Sorte de Lilith, que escapou desse fardo! Assim a culpa toda recaiu sobre Eva, supostamente a primeira mulher má da face da Terra! A mulher, que por meio da malícia de Deus, tornou desgraçado e inferior todo ser do sexo feminino! Com exceção de Lilith, mulher não submissa, contestadora, que se defende que revida uma ofensa, que faz escárnio de homens tolos com testosterona pululante e desequilibrada.
Na Bíblia, a mulher já é criada com proibições, ameaças e limitações. O plano traçado na Bíblia é de submissão e dominação no qual o homem manda e a mulher obedece, sejá lá o que for. Todas as neuroses, recalques, angústias, medo, dissociações e disfunções psicossexuais já foram previstos na Bíblia para se levar a cabo uma dominação baseada nas ideias de proibição, restrição, pecado, impureza, vergonha, punição, sofrimento, escravidão. Isto tudo está registrado nos textos bíblicos, pois Deus estende todas essas maldições a todos os descendentes do primeiro suposto casal humano, incluindo enfaticamente a dor do parto às mulheres. Insano! Absurdo! Hilário! É um plano que parece reduzir a mulher a um mero vaso de esperma e a uma serviçal doméstica e temerosa. Essa ideia foi cultivada e estendida além da razão e do discernimento, chegando aos absurdos conceitos e comportamentos "religiosos", como podemos ver nos exemplos citados e na própria história suja e sangrenta do monoteísmo. Aliás, essa própria ideia bíblica constitui uma irracionalidade e falta de bom senso, propagada por um Deus (ou Diabo?) sempre iracundo e vingativo quando contrariado, mandando e desmandando, sempre irado com sua cria, dando com uma das mão e tirando com a outra.
Isso tudo não é mais tão evidente para as grandes massas. Contudo, a mulher ainda sofre discriminação, violência (física e moral), desigualdades sociais e é tratada com um certo menosprezo na sociedade, inclusive no trabalho e no próprio lar (cristão, como dizem). Afinal, essas e outras diretrizes já foram "receitadas" na Bíblia e em outros textos do gênero.
Tal é a herança cultural e social que temos hoje. A civilização ocidental está condicionada aos paradigmas há muito impostos pelo decadente monoteísmo patriarcal misógino, e realmente não tem consciência de sua nefasta influência no cotidiano e na vida como um todo. Afinal, o comodismo é sempre bem-vindo pois é mais fácil engolir dogmas e costumes prontos e enlatados sem precisar raciocinar, sem precisar se esforçar para mudar o rumo, a mentalidade, as crenças...
Aí está a origem da continuidade das famílias e mulheres cristitas que já nascem em um ambiente repleto de proibições, ameaças, punições, falsos moralismos, ideias de pecado, Diabo e inferno, e, em muitos casos, num ambiente quase ditatorial. Sabemos que as mulheres são especialmente "bem-vindas" na cristandade porque, paradoxalmente, são elas quem possuem o poder de levar o restante da família, e até seus parentes, para a prisão doentia do monoteísmo, sob imposição de seus "superiores".
Mas, nos dias de hoje, não há mais o porquê de ser cristita. As mulheres, que tanto querem igualdade (e com razão), não precisam ser cristãs, não precisam se submeter ao patriarcalismo hipócrita que se infiltra em todos os aspectos da sociedade. Elas podem ser livres, seguir uma religião ou filosofia mais condizente com a liberdade de expressão, com o respeito ao feminino, com o respeito à natureza e com o sagrado dentro de cada uma delas. Podem, sem medo de repressão, adotarem uma vida psicomentalmente mais saudável, prazerosa, alegre, sem as ideias de pecado, impureza, condenação e sofrimento, sem os recalques causados pelo monoteísmo patriarcal e seus dogmas perniciosos disfarçados de santos.
Se no mundo existisse só o monoteísmo, seria extremamente monótono...
Contudo, apenas as mulheres fortes e obstinadas conseguem mudar seus paradigmas psicomentais e se emancipar. Senso comum, comportamento de rebanho, debilidade e a moral de escravo são coisas para as massas, como tem sido há milênios.
Depois de tantas frases desprezíveis sobre a mulher, vamos, agora, enaltecê-la apenas com uma, eloquente o suficiente para dispensar comentários:

10 comentários:

Ashitaroth disse...

"A terra insultada vinga-se dando flores." Rabindranath Thakhur, músico, escritor e poeta indiano.

blaise2 disse...

Belíssimo texto.Ainda mais escrito por um homem.
Sei que o foco é mulheres cristãs e o monoteísmo,mas é bom não perder de vista que o mesmo padrão ginecofóbico, de inferiorização da mulher,vem de mais longe no tempo e ainda hoje persiste,sem mudar uma vírgula, em politeístas paparicadas como sendo superiores,como naquela pocilga chamada Índia,bem como em sociedades tribais,primitivas,sem contato com monoteísmo cristão por muito tempo,como os nativos das Américas,por exemplo,e grande parte dos nativos africanos,só pra ficarmos nos casos mais conhecidos e numericamente significativos...
Tais visões e tratamentos inferiorizantes do feminino vêm de tempos imemoriais,das cavernas,e o maior crime do monoteísmo cristão foi justamente não ter feito a diferença,apenas copiando o que já era torto desde a origem.
Sei que o foco é mulheres cristãs e o monoteísmo,mas é bom não perder de vista que o mesmo padrão ginecofóbico, de inferiorização da mulher,vem de mais longe no tempo e ainda hoje persiste,sem mudar uma vírgula, em politeístas paparicadas como sendo superiores,como naquela pocilga chamada Índia,bem como em sociedades tribais,primitivas,sem contato com monoteísmo cristão por muito tempo,como os nativos das Américas,por exemplo,e grande parte dos nativos africanos,só pra ficarmos nos casos mais conhecidos e numericamente significativos...

blaise2 disse...

Tais visões e tratamentos inferiorizantes do feminino vêm de tempos imemoriais,das cavernas,e o maior crime do monoteísmo cristão foi justamente não ter feito a diferença,apenas copiando o que já era torto desde a origem,qdo a 'mãe' natureza e não um 'deus',fez com que fosse na mulher e da mulher,a pior parte na reprodução da espécie.Os primeiros preconceitos e senões sobre a mulher devem ter nascidos,suponho,da observação que os nossos homens das cavernas fizeram sobre a desvantagem muscular das fêmeas da espécie,força que dava vantagens a eles,sobretudo quando observavam as limitações que só as "fêmeas" tinham,como sangramentos,menstruação,gravidez/
prenhez,mortes nesses momentos,depois o parto que não era nada bonito ou doce de se ver...Parir fragilizava a fêmea,sim,como em muitas outras espécies vivíparas;tiram da atividade uns tempos,mulheres mais do que quaisquer outras fêmeas,tinham de ser alimentadas e protegidas,daí a possível origem da dependência,da inferioridade de um sexo que era frágil por tudo que já disse acima.Aos trogloditas de então,tanto sangue,gritos de dores(deveriam achar que era só covardia,que aquilo não combinava com a dor que eles sentiam qdo feridos,sei lá),tudo contribuiu pra que a fêmea/mulher fosse tratada assim ao longo de nossa jornada evolutiva.

blaise2 disse...

Mas dói saber que tanta ignorância,tanta aversão ao mundo feminino,seja no plano biológico ou cultural, tenha as dimensões que têm ainda hoje em dia,em tantas culturas e geografias que se tocam/tocaram pouco.E já fomos à Lua, e já temos as maravilhas tecnológicas da medicina,das engenharias,da ciência de modo geral,mas dos tacões do obscurantismo religioso,pouco ou nada conseguimos o a 'mãe' natureza e não um 'deus',fez com que fosse na mulher e da mulher,a pior parte na reprodução da espécie.Os primeiros preconceitos e senões sobre a mulher devem ter nascidos,suponho,da observação que os nossos homens das cavernas fizeram sobre a desvantagem muscular das fêmeas da espécie,força que dava vantagens a eles,sobretudo quando observavam as limitações que só as "fêmeas" tinham,como sangramentos,menstruação,gravidez/
prenhez,mortes nesses momentos,depois o parto que não era nada bonito ou doce de se ver...Parir fragilizava a fêmea,sim,como em muitas outras espécies vivíparas;tiram da atividade uns tempos,mulheres mais do que quaisquer outras fêmeas,tinham de ser alimentadas e protegidas,daí a possível origem da dependência,da inferioridade de um sexo que era frágil por tudo que já disse acima.Aos trogloditas de então,tanto sangue,gritos de dores(deveriam achar que era só covardia,que aquilo não combinava com a dor que eles sentiam qdo feridos,sei lá),tudo contribuiu pra que a fêmea/mulher fosse tratada assim ao longo de nossa jornada evolutiva.
Mas dói saber que tanta ignorância,tanta aversão ao mundo feminino,seja no plano biológico ou cultural, tenha as dimensões que têm ainda hoje em dia,em tantas culturas e geografias que se tocam/tocaram pouco.E já fomos à Lua, e já temos as maravilhas tecnológicas da medicina,das engenharias,da ciência de modo geral,mas dos tacões do obscurantismo religioso,pouco ou nada conseguimos nos livrar...

Anônimo disse...

Adriano Camargo Monteiro, que mente fechada para a religião monoteísta, hein! Se eu quisesse perder o meu tempo para listar defeitos no que quisesse como bode espiatório, conseguiria. Então, arranja outro Deus para falar mal, pq tenho pena de Ti, pois os "olhos de Deus estão sobre os bons e os maus desta terra", vigia rapaz, pq Ele conhece a motivação maligna do teu coração, se aproveitando do movimento das mulheres para falar contra Deus, vigia rapaz! Quem tá aí do teu lado!

Anônimo disse...

"Seu comentário foi salvo.
Pode demorar um pouco para o seu comentário ser exibido no site em a postagem original."
Eu sei pq isso aconteceu, pq vcs vão avaliar, se estou falanco mal do mau, para depois postá-la. Que democracia é está, que só posta o que vcs querem! Me polpem hein!!!

Anônimo disse...

Nem vou falar mto porque sei que vou ser vista como "alienada". Como curiosidade: cerca de 90% das igrejas/catedrais medievais foram em homenagem à uma mulher(nossa senhora de tal lugar,a mais famosa a de Paris (notre dame)e não a santos "homens".É complicado querer analisar o passado usando somente a mentalidade de hoje, se nem uma cultura atual é igual a outra(embora façam de tudo para uniformizar,"globalizar-las"),imagine então historicamente.Caso queira saber mais sobre a Idade Média - Régine Pernoud,historiadora e arquivista medievalista que trabalhou em vários museus.

Sussu disse...

Adriano, olá espero que depois da avalição você considere e post meu comentário; fazendo algumas considerações: primeiramente você comete um grande equívoco, ou seja, um "anacronismo" (HISTÓRIA); na seguência é fato que lhe falta o conhecimento hemernêutico (FILOSOFIA) e a tolerância religiosa que exigimos por parte das diversas instuições religiosas são cometidas em caso isolados (TEOLOGIA). Respeito todos os movimentos associados as mulheres, as feministas, ou gênero (Cultura e Movimentos Sociais)
e aprendo ter o senso crítico através do conhecimento, agregando valores que me torna ciente que todos tem "direitos"(DIREITO), porém sem agredir, a propósito desde dos primeiros movimentos o "Estado" sempre usou de violência, agredindo reprimindo as "massas", ou "classes" que sempre lutaram pelos seus direitos(SOCIOLOGIA),enfim, me perdoe a sinceridade compreendo que a luta das feministas não precisa de um discurso camuflado tentando ser herói-macho para diferenciar da própria classe. Foi um grande disparate seu post, um grande abraço.
Estarei postando no meu blog o seu post e o meu comentário é claro.

biblia disse...

wwwodisparatedabiblia.blogspot.com ver google
a biblia ensina muito de bom...mas tambem tem coisas muito erradas se a mulher tem sido empregada do marido e culpa do castigo k deus deu a EVA...as religioes sao violentas e machistas a religiao tem sido o veneno do mundo...é incrivel k nenhum muçulmano cristao ou budista tenha a humildade de diser....DEUS ERRA...... faço um apelo a toda a gente leiam a biblia e procurem coisas erradas e sublinhem e vao ficar surpresos...a bilbia e o livro dos disparates....A RELIGIÃO È O VENENO DO MUNDO!!!

Anônimo disse...

Si, probabilmente lo e