quarta-feira, 17 de dezembro de 2008

Lula diz que aborto é questão de saúde pública

Lula diz que aborto é questão de saúde pública

G1
O presidente Luiz Inácio Lula da Silva fez, nesta segunda-feira (15),
uma defesa pública da discussão sobre a legalização do aborto. Apesar
de reafirmar sua posição contra o aborto, o presidente afirmou que o
assunto precisa ser discutido como "uma questão de saúde pública".
Ele
participou da abertura da 11ª Conferência Nacional dos Direitos
Humanos, em Brasília.

"Sobre a questão do aborto, não se trata de ser contra ou a favor, mas
de discutirmos com muita franqueza, porque é uma questão de saúde
publica. Se perguntarem para mim, eu sou contra, mas, meu Deus do céu,
quantas madames vão fazer aborto em outro país enquanto as mulheres
pobres morrem na periferia dos centros urbanos?", indagou.

A declaração do presidente agradou a platéia, formada por militantes
de movimentos sociais. Antes da fala de Lula, diversas vezes os
manifestantes haviam gritado palavras de ordem pela legalização do
aborto.

Os militantes, inclusive, já haviam vaiado o presidente da Câmara,
Arlindo Chinaglia (PT-SP), justamente por ele ter autorizado a criação
de uma CPI na Casa para investigar o aborto clandestino.

Além do aborto, Lula defendeu a discussão de outros temas polêmicos,
como as cotas raciais em universidades públicas. Para o presidente,
não podem haver "tabus" em nenhum dos dois casos.

"Uma das coisas mais ofensivas que eu sinto é a questão do
preconceito, medo de discutir, de enfrentar determinados temas porque
parecem tabus", afirmou.

O presidente afirmou ainda que não se irá acabar com o preconceito
racial por meio de lei. "A questão do negro, vem dizer que não tem
preconceito, lógico que tem. A Constituição assegura que não deve ter,
mas o preconceito não é lei, é cultura. Ou enfrentamos ou vamos
atravessar o século com preconceito", afirma

--



Um comentário:

Emanuela disse...

Salve nosso Presidente, reflexão acertada em tempos de comemoração aos 60 anos da Declaração Universal dos Direitos Humanos, 20 anos da promulgação da nossa Constituição Federal e 40 anos de superação da Ditadura Militar.

Salve O Coletivo Marias, pelo blog maravilhoso e as atividades com direito a campanhas muito criativas. É a primeira vez que visito o blog e fiquei muito feliz em ter a certeza q tenho companheiras mto guerreiras (em especial Fabiana Franco e Quézia lucena) lutando pela igualdade de direito (gênero e etnia). Que 2009 seja um ano de muitas conquistas e vitórias para vcs e para o Coletivo Marias e para nós mulheres muito guerreiras.

Forte abraço e saudações a quem tem coragem de ser FEMINISTA!

Emanuela Brito
Assistente Social
Salvador /BA